BRASIL, Sudeste, SOROCABA, Mulher, de 46 a 55 anos, Arte e cultura, Informática e Internet
Outro -

 

 
QUANDO VIER
ME VISITAR

Quando vier me visitar
Traga flores,
Muitas delas...
Porém,
não me traga
apenas flores:
Não se esqueça
de juntar a elas
A beleza do seu sorriso,
A ternura do seu olhar,
A força do seu abraço.
O calor dos seus beijos...

Quando vier me visitar,
Traga flores,
Muitas delas...
Mas não esqueça
de tirar-lhes
Os espinhos
que machucam,
As folhas envelhecidas,
Os galhos secos,
As dores embutidas...

Quando vier me visitar,
Traga flores,
Muitas delas...
Perfumadas, coloridas,
alegres:
Todas parecidas
com você!
Quando vier me visitar,
Traga você por inteiro...
As flores?
Nem sei se vai precisar!

Autora: Débora Bellentani

Visitem meu FOTOBLOG:
http://dbellentani.fotoblog.uol.com.br


"A vida é isso:
sonhar até que
um dia a realidade
aconteça."

"Cruel não é amar:
cruel é descobrir-se amado
quando se é tarde demais."

"Perdoar é olhar
para a cicatriz
e não se lembrar da dor."

"O que me impede
de ser livre?
Talvez as minhas
próprias correntes."


Entre em contato:

debora.bellentani@gmail.com



   

    FELIPE-MEU FILHO
  Paulo Marinho - Sohletras
  Reflexos da Alma
  Uma Loba - Blog da Maria
  MEU FOTOBLOG
  Chalés na Praia
  YOUTUBE


 

   

   

   


 
 
Escritora Caipira - Um dedo de prosa!



Às vezes a gente olha para o céu e pensa: que imensidão é essa! Que mistérios se escondem além do nosso entendimento? Como podemos acreditar que há um Deus e Seu Reino se não o vimos? Como podemos acreditar que há um lar entre a Terra e o Pai se nem mesmo somos capazes de identificar qualquer resquício Dele? Como podemos acreditar que os mortos voltam para fazer o bem e outros são incapazes de partir só para fazer o mal?

Com é possível alguém desejar para outra pessoa coisas tão ruins e com tanta força, que elas acabam acontecendo? Como se pode crer que se é capaz de tudo se o outro também acredita e os interesses de ambos são diferentes? Como isso não virar um tremendo e desgastante cabo de guerra?

Acredito na religião. Mas na religião cujo Deus é único e que nos orienta para o melhor caminho. Cujo Deus quer que amemos e respeitemos aqueles que conosco convivem. Um Deus que não precisa de orações decoradas ou qualquer tipo de oferenda, perfume ou luz. Mesmo porque Deus já é Luz.

E como pode alguém que acredita tanto nesse Deus, na vinda do Seu filho, no Espírito Santo que os unifica na Trindade, não conseguir sentir plena alegria no seu coração? Minha alma se alegra com o bem. Quando vejo uma pessoa sorrir para mim, ganho o dia. Quando vejo alguém praticar um gesto simples de gentileza, sinto orgulho de ser humana.

A força da minha fé me conduz e, não raras vezes Deus me mostra o melhor caminho de formas que me deixam enternecida. Ele é um Pai que conhece tão bem esta filha a ponto de amenizar ao máximo o meu sofrimento, para que eu resista, levante a cabeça e continue em frente. Ele não evita a minha tristeza. Mesmo porque sentimentos são inerentes ao ser humano. Sorrir e chorar representam dois lados de uma mesma moeda. Quantas vezes não sorrimos chorando e choramos sorrindo? Quantas vezes esboçamos um sorriso para não atrapalhar a felicidade do outro, mesmo desejando chorar por não ser quem faz parte dela? Quantas vezes deixamos as lágrimas falarem antes de abri um sorriso?

Ah, viver é mágico. Mesmo quando a batalha é árdua. Ou talvez porque ela assim o seja.
Quando olho para trás e revejo a história da minha vida, quando penso nos lugares pelos quais passei e onde estou hoje, sinto vontade de ajoelhar-me diante do Pai e dizer: obrigada Senhor.

Principalmente obrigada por não me fazer desistir dos meus sonhos.

E de repente, descubro que meus sonhos são sonhados sozinhos e assim o serão realizados. Ninguém sonha por nós. E nem realiza nada por nós. É preciso sair do casulo e ir à luta. É preciso mostrar e dizer sentimentos. É preciso acreditar na possibilidade. E se não der certo, tentar de novo e de novo e de novo.

Na verdade, Deus nos guia a seguirmos nossos instintos. E também nos mostra o momento de parar. E se não pararmos, ele nos breca! E nem sempre o freio de Deus é agradável. Mas é preciso aceitar.

Quando penso em Jesus, sempre me vem aquela imagem maravilhosa do livro Operação Cavalo de Tróia 1, ratificada com força total no livro A Cabana. Jesus ensina que não precisamos de palavras difíceis, nem textos complexos. Nem de atitudes complicadas ou sacrifícios desmedidos. Tudo o que precisamos é de amor.

Já notou como, quando duas pessoas se amam tudo fala por elas, inclusive o silêncio. Dizem que o amor está no coração. Outros, que está na alma. No entanto, ele está nos olhos. E o que são os olhos senão as janelas da alma?

Estou tentando resignar-me ao destino a mim traçado. Porque essa é a única maneira de descobrir que destino é esse.



Escrito por Débora Bellentani às 15h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Nasci Barcelona, longe do rio. Cresci com medo da represa de Itupararanga estourasse e inundasse tudo, cobrindo a cidade até a ponta da Matriz! Sou Sorocaba com sotaque italiano no sobrenome do meu pai. Escritora, misturo letrinhas de onde saem frases feitas e textos improváveis. Débora vem da minha bisavó. Quase fui Maria. Hoje sou do mundo. A vida me ensinou a sorrir! 



Escrito por Débora Bellentani às 22h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FEITO BAILARINA

Feito bailarina,
rodopio em mim mesma e salto para o infinito.
Voo.
O céu me pertence até que eu toque o chão,
leve como pluma.
Feito bailarina danço conforme a vida
e flutuo em mim.
De repente tenho asas.
Sou anjo. Sou fada.
Feito bailarina acordo com os pés doendo
e o coração nas nuvens.



Escrito por Débora Bellentani às 00h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]